Estou aqui, olhando para a tela do computador e pensando que eu realmente preciso voltar a fazer algo que eu me sinta bem, preciso de uma válvula de escape. Preciso sair do meu mundo e fantasiar com alguma coisa.

Desde que mar/2015 muitas coisas aconteceram na minha vida, obviamente muitas coisas boas, como o nascimento do meu filho, mas em compensação, aconteceram avalanches de coisas negativas e que estão refletindo até hoje… realmente está custando passar.

Uma das coisas que eu mais temia aconteceu: fui diagnosticada com início de depressão. Eu sempre tive muito medo que isso acontecesse comigo…. sempre fui uma pessoa alegre, pra cima, positiva, batalhadora, independente. Agora eu me vejo em uma situação complicada e cada dia que começa é uma luta. Sim, uma luta. Eu luto para manter o sorriso no rosto, para estar bem no meu “porto seguro” que atualmente é o meu serviço (aquele lugar que você teoricamente sabe o que faz e as consequências do que você não sabe). Tem dias que a vontade de ficar deitada na cama o dia inteiro é grande que eu penso em um milhão de desculpas para não levantar. Mas eu vou lá, tento ser forte o bastante para encarar a vida de frente. E todo dia tenho medo do que eu vou enfrentar, pois eu sei o que me espera… é um medo conhecido.

Eu perdi a minha identidade nesses últimos anos. Basicamente falando, aceitei coisas que não aceitaria em nenhum momento da minha vida e estou arcando com as consequências hoje, e essas consequências foram piores do que eu imaginava.

Uma coisa que eu nunca quis perder foi a “fé na humanidade”, fé de que existem pessoas boas, corretas, do bem e principalmente verdadeiras. Mas juntamente com a minha constatação de estado depressivo, eu aceitei que a humanidade fede. Inclusive eu. Não exite mais empatia no ser humano. Cada um pensa apenas no seu umbigo sem se importar que uma ação que ela toma pode desencadear uma série de fatores que, inclusive, pode acabar com a vida de outra pessoa… e não digo acabar no sentido de tirar a vida, é um acabar muito pior, uma vida de lutra contra um sentimento de derrota.

Eu vivi emoções muito intensas e não aguentei, desabei. E eu “peguei” esse sentimento de culpa. Acho que se não tivesse feito x coisa, y não estaria acontecendo agora, não estaria escrevendo esse texto e sim, editando um vídeo alegre para postar aqui… Mas essa atualmente não sou eu.

Atualmente, eu sou aquela pessoa que sempre que se lembra do que aconteceu, fico me perguntando o porquê? Onde foi que eu dei abertura para que tal coisa acontecesse? Na verdade, eu sei… é aquele ditado de que tem que cortar o mal pela raiz, sabe? Eu não cortei… Quando eu poderia ter dito que não, eu simplesmente me omiti e virou uma bola de neve tão grande, que eu não tenho mais forças para dizer não… e viver isso, essa fantasia, está sugando meu psicológico e me levando para um buraco negro que a cada dia está mais difícil de sair.

Uma posição errada minha reverberou pelo resto da minha vida. Me culpo por isso? Sim, todos os dias. Minha terapeuta diz que eu não posso tentar assumir a culpa de tudo de errado que acontece no mundo, mas quando eu penso que se eu me posicionasse somente de acordo com o que eu acredito, nada disso estaria acontecendo.

É horrível acordar com vontade de chorar, de sumir, de morrer. Eu olho pro meu filho e me sinto culpada de estar sentindo isso, de ser egoísta a esse ponto… aí vem outra culpa para carregar ao longo do dia, e esse fardo só vai aumentando.

Ultimamente, eu só queria ter o aparelhinho do MIB, que alguém pudesse me fazer olhar para aquilo e eu esquecer de tudo que aconteceu, te ter meu sorriso sincero novamente, de resgatar a alegria de viver… De me sentir mulher novamente, e não um lixo, uma pessoa que não merecia passar o que passou. Mas como sempre… a gente se doa, mas o ego alheio sempre fala mais alto, a empatia vai embora e quem sofre todos os dias nessa grande mentira chamada vida, sou eu.

Agora, eu apenas vivo. Trabalho para comer, para tentar dar um futuro para o meu filho e quem sabe, recuperar minha alegria e fé na vida. Mas isso, eu já não tenho tanta certeza de que irá acontecer… Pelo menos ainda tenho um fruto que eu vou ensinar que, não podemos fazer com os outros o que não queiram que façam com a gente. Essa é a minha fé…

Um beijo,

Aline Chaves

FacebookTwitterGoogle+PinterestWhatsAppShare

Coisas que eu odeio em moda/roupas!

Fonte

Oi gente, tudo bem? Coisas que eu odeio ou moda ou roupas!

Estou de volta com mais um post! E hoje, vou participar da blogagem coletiva do grupo Blogs que Interagem, e vamos combinar, é um tema que é ótimo para falar!!

Ahhhh a moda. Gente, juro por Deus que eu não sou ligada a moda, essas de passarela, sabe? A minha moda é aquela: Nossa, que lindo! Onde você comprou? Ah, na 25 de março? Vou lá procurar um para mim também!!

Como vocês sabem, eu sou do tipo básica. E quanto mais básica, melhor! Isso acaba sendo um problemão na hora de comprar roupas pois é muito difícil achar algo que me agrade e não tenha 27mil tipos de detalhes!

Então vamos a listinha? Vamos, claro que vamos!!

Coisas que eu odeio ou moda/roupas!

1. Detalhes

Gente, não, para! Por que é tão difícil encontrar roupa bonita e básica, senhor? Todas tem muitos detalhes, ou muitas estampas, ou muito tudo. Custa muito pedir para ter uma roupa bonitinha, básica, sem ficar parecendo que peguei uma cortina e me vesti para ir trabalhar?

2. Tamanho “Perfeito”

Sabe qual é o meu sonho? Entrar em uma loja e achar uma calça flare que fique boa em mim. Todas que eu provo, precisa fazer a barra e consequentemente viram skkinny! Tirando que, absolutamente TODAS as minhas calças precisam fazer barra, ou usar dobrada. Ah gente, poxa vida! Quando vão fazer um tamanho 38/40 para baixinhas?

3. Expectativa x Realidade

Sabe quando a gente vê aquela roupa no cabide da loja e já se imagina dentro dela, andando em câmera lenta, com os cabelos ao vento e posando para todos os fotógrafos? Aí você vai provar a roupa, olha no espelho e vê que não vai rolar nada disso? Muito triste!!!

4. Modelos Perfeitas

Magras, lindas e altas e com caras e bocas! Se eu fizer qualquer pose do catálogo, vou ficar com cara de “abextada”!

5. Salto alto

Eu sei, são lindos! Deixam a mulher maravilhosa, elegante, alongada e tudo mais! Mas mesmo usando o meu salto mais alto, não consigo usar uma calça sem ter que fazer a barra!!! E além de tudo, no final do dia, meus pés estão cansados e eu só penso em tirá-los! Sapatilha, não… sapatilha te compreende, sabe? Ela te olha e fala que vai ficar tudo bem. Tem como não amar?

Esses são apenas alguns itens de coisas que eu odeio em moda ou roupas. E vocês, me contem nos comentários o que não gostam!

Um beijo e até o próximo post =*

FacebookTwitterGoogle+PinterestWhatsAppShare

Vans para Nintendo!

original_vans (5)

Oi, gente! Tudo bem? Vans para Nintendov

Está circulando freneticamente pelas redes sociais que a Vans irá lançar uma coleção de tênis inspirados nos jogos da Nintendo. Confesso que eu não sou amante dos tênis das Vans, ainda prefiro o bom e velho All Star, mas uma coleção dessa a gente não poderia deixar passar em branco, afinal, creio que a Nintendo fez e faz parte da vida de muitos leitores por aqui!

Vans para Nintendo

O mais importante que você precisa saber por enquanto: A coleção ainda não foi lançada e também não tem previsão para lançamento aqui no Brasil! Sim, a Vans anuncia, deixa a gente cheia de esperança e sem o tênis na mão!! Uma coisa é fato, provavelmente os tênis acabarão rapidinho. A previsão é que a coleção Vans para Nintendo seja lançada nos Estados Unidos no mês que vem (junho/2016).

Vans para Nintendo: Modelos

1. Cano alto com todos os personagens

original_vans

2. Cano alto com estampa de controles

original_vans (1)

3. Tradicional –  Zelda

original_vans (7)

4. Tradicional – Princesa Peach

original_vans (5)

5. Tradicional – Cenário Mário

original_vans (6)

6. Tradicional – Cenário Zelda

original_vans (4)

7. Tradicional – Donkey Kong

original_vans (3)

8. Tradicional – Pixado

original_vans (2)

Gostaram? Eu fiquei apaixonada pela coleção Vans para Nintendo! Vamos torcer para chegar logo por aqui e não custar “os olhos da cara”!!

E me contem, qual é o seu preferido?

Um beijo e até o próximo post =*

FacebookTwitterGoogle+PinterestWhatsAppShare

Lingerie Geek – Riachuelo

Lingerie Geek Batman 1

Oi, gente, tudo bem? Lingerie Geek

Nesse ano os super-heróis estão super em alta por conta dos filmes que estão fazendo nos levando à falência! Já tivemos: Dead Pool, Super Man x Batman e tem mais alguns que estão por vir. O que eu estou esperando e louca para ver é Capitão América x Homem de Ferro! Eu sou #teamironman!

E óbvio que a industria da moda, principalmente as fast fashions estão explorando ao máximo esse mercado, lançando coleções de roupas, acessórios e agora, as chamadas lingerie geek!

Tenho um caso de amor com a Riachuelo <3, então, sempre acompanho o que tem de novo por lá e achei essa coleção muito linda! E lógico, um “prato cheio” para as meninas que gostam de super heróis!

Lingerie Geek – Modelos!

A coleção foi inspirada no filme Batman x Super Man e conta com quatro conjuntos: Dois com tema do Batman, um do Super Man e um da Mulher maravilha.

Vou começar com os meus preferidos: Batman! 

Eu não sei vocês, mas acho esse modelo de calcinha (tipo cuequinha) super confortável para usar no dia-a-dia! E os sutiãs são lindos! Estão cheios de detalhes que dá pra deixar a mostra tranquilamente!

Lingerie Geek Batman 1

A do Super Man e a da Mulher Maravilha seguem a mesma linha. Sutiã preto e básico com a calcinha colorida. Também estão lindas!!

Lingerie Geek Superman 1

Super Man

 

Mulher Maravilha

Mulher Maravilha

O melhor de tudo é que as peças são vendidas separadamente, então você pode montar seu próprio conjunto com as peças que mais te agradaram!

Gostaram? A coleção de langerie geek foi disponibilizada para compras nesse final de semana (02.04) e já está disponível nas lojas!

E para quem ainda não viu o filme, dá uma olhadinha no trailer e corre para o cinema!

E qual foi a sua preferida?

Um beijo e até o próximo post =*

FacebookTwitterGoogle+PinterestWhatsAppShare

BTFit – O App que “emagrece”!

BTFit

Oi gente, tudo bem? BTFit

Agora, nessa nova fase da minha vida, tenho procurado opções saudáveis e práticas para o meu dia-a-dia. Eu ia regularmente à academia, mas por conta da correria do serviço e da preguiça em acordar cedo, eu diminuí um pouco a frequência. Estou me policiando para retomar o ritmo, mas é tão difícil, né gente?

Por uma publicidade, descobri o aplicativo da BodyTech – o BTFit!

BTFit

O que é o BTFit?

BTFit é um aplicativo gratuito, desenvolvido pela BodyTech e que diariamente disponibiliza quatro tipos de aulas diferentes para você fazer em casa, no hotel, na casa do namorado…. Enfim, para parar de desculpas e começar a se mexer! Todos os dias tem aulas novas nas quatro categorias (Abdominal, funcional, dança e Mat Pilates)  e duram cerca de 20 minutos cada.

Como funciona?

Simples! Você baixa o aplicativo, se cadastra via e-mail ou Facebook, monta um perfil informando idade, peso, se tem algum tipo de doença e pronto: As aulas são liberadas! Basta escolher a categoria que você deseja e clicar no play!

Ao iniciar a aula, o BTFit mostra um resumo da quantidade de calorias que serão queimadas, o tempo de aula, o nome e o registro do profissional que dará a aula e o que a galera que já fez a aula achou: Se foi fácil, na medida ou difícil.

12899589_999270140126430_440495046_o12903565_999264883460289_236531209_o

 

Você ainda pode acompanhar o seu histórico, onde mostra as atividades feitas e quantas calorias perdidas na semana.

12874179_999261330127311_1824836057_o

Minha opinião:

Claro que o aplicativo não substitui a academia nem o acompanhamento de um profissional na área, mas é extremamente funcional. O ponto alto é ter aulas diárias, o que dá um ânimo a mais para treinar, sair daquela rotina chata. Eu já fiz todas as aulas e garanto para vocês: funciona. A gente termina ofegante, com a camisa molhada e com aquela sensação de “ufa, treinei”.  E o melhor: O BTFit não tem aquelas propagandas chatas que tiram nossa atenção!

É super válido para quem está economizando e não pode gastar com uma academia ou está sem tempo disponível para se locomover. Com 20 minutos, em casa mesmo, antes de ir trabalhar ou antes de ir dormir, você pode se exercitar e fazer um bem ao seu corpo!

A BTFit ainda tem a opção de contratar um personal online, porém, essa opção é paga. Eles também precisam ganhar dinheiro, né minha gente!! Ele está disponível para Androide e iOS, basta procurar na PlayStore!

Gostei bastante e aprovei! Vale a pena baixar e queimar o bacon!

E vocês, conhecem o aplicativo? Me contem!

Um beijo e até o próximo post =*

FacebookTwitterGoogle+PinterestWhatsAppShare

J Chermann para C&A!

J Chermann 1

Oi gente, tudo bem? J Chermann para C&A

Quem me acompanha nas redes sociais (se você ainda não me segue, os links estão ali do lado!), viu que na última quinta-feira, a Bruna Muffin e eu estivemos no lançamento da J Chermann para a C&A – a famosa fast fashion brasileira.

J Chermann 1

Para quem não conhece, J Chermann é uma estilista que desenha e produz peças básicas e versáteis, no entanto, seu “ponto forte” são as blusinhas (ou t-shirtI para os “fashionistas”).

A C&A, que além de ter suas “próprias” coleções, também é conhecida por firmar parcerias (lembra da Andrea Marques?) com grandes estilistas e lançar as peças com um precinho mais camarada, o que óbvio, é o caso dessa coleção. Os preços das peças comercializadas na loja da J Chermann custam entre R$ 170 – R$ 518, já na coleção da C&A, custam entre R$ 50 – R$ 80! Só um pouquinho mais barato rs!

J Chermann 2

As estampas produzidas para a C&A, obviamente, não são tão exclusivas quanto da marca, uma vez que o público do ateliê e o público de fast fashion são bem diferentes, mas como vocês podem ver, as estampas e os apliques lembram bastante. A linha não perdeu a assinatura da estilista em nenhum momento.

J Chermann 3

A maioria das peças foram produzidas com mais de uma opção de cor, como esse lindo Pug, que a propósito, foi a peça que eu mais gostei da coleção!!

J Chermann 4

E outras, com estampas bem parecidas…

J Chermann 5

No geral, a coleção me agradou pelo simples fato de ser básica sem deixar de ser chic. Não tem tantas opções de peças e estampas como já vimos em outras coleções, mas para quem gosta de combinar uma blusinha com um jeans, vai amar todas as peças!

Enfim, a C&A mais uma vez acertou na parceria. A J Chermann produziu peças lindas e com um preço camarada, o que deixou a coleção ainda mais bonita!

Além das lojas físicas, as peças da C&A estão sendo vendidas aqui  e as peças da J Chermann, aqui.

E vocês, gostaram das estampas?

Um beijo e até o próximo post =*

FacebookTwitterGoogle+PinterestWhatsAppShare

Metida a Crítica: Little Boy!

Banner Little Boy

Oi, gente! Tudo bem? Little Boy

No final de semana fiz aquele passeio típico de namorado: Sair para comer e ver um filme! A princípio, queria assistir O Regresso. Fiz tanta torcida para o Leonardo di Caprio, mas o filme que é bom mesmo, eu ainda não vi!!!! E continuei sem saber como é o filme que deu o Oscar à esse ator maravilhoso… Cheguei ao cinema e a sessão já estava esgotada, então fui na opção “vamos ver o próximo que vai começar”, e era Little Boy. Até então não tinha ouvido falar do filme e fui assistir para não perder a viagem, e realmente, não perdi.

Banner Little Boy

 

Ficha Técnica:

2015 ‧ Drama/Comédia ‧ 1h 46m
Data de lançamento: 22 de abril de 2015 (Ridgefield)
Direção: Alejandro Gómez Monteverde
Elenco Pricipal: Eduardo Verástegui, David Henrie, Jakob Salvati, Emily Watson, Kevin James, Michael Rapaport, Tom Wilkinson e Cary-Hiroyuki Tagawa.

Sobre o filme:

Little Boy conta a história de Pepper: um garotinho menor que os outros garotos da sua idade, que tem uma linda relação de parceria com o pai. Na época da Segunda Guerra Mundial, seu irmão, London, tenta se alistar no exercito americano, no entanto, por ter “pés chatos” é barrado, portanto o pai de Pepper é obrigado a representar a família nas forças armadas. Aí começa a história do filme: a expectativa do retorno do soldado e a espera ansiosa de Pepper pelo pai.

535023

Minha opinião sobre Little Boy:

Primeiro: levem um lenço! E não é porque estou grávida e sentimental! Só levem! Haha! O filme é maravilhoso e um dos melhores que já vi. Ele explora o relacionamento pai x filho de uma tão forma pura que realmente emociona o telespectador. O amor que o Pepper sente pelo pai é demonstrando em todos os momentos do filme, e se torna mais forte ainda na partida do pai, quando Pepper, com a ajuda do Padre Oliver, segue uma lista com itens os quais, caso Pepper os faça com fé e “ser for a vontade de Deus”, trará seu pai de volta.

Talvez o item mais importante e que dá enredo ao filme é um adicional especial para o Pepper: Amizade com o Sr. Hashimoto: Um japonês odiado pela vizinhança, pelo simples fato de ser japonês.

A relação do Sr. Hasimoto com Pepper vai se consolidando e com a ausência do padre, eles vão tentando realizar todos os itens da lista, e assim, o filme vai se desenvolvendo.

image35

Alimentar os que tem fome| Abrigar os sem teto| Visitar os prisioneiros| Vestir os nus| Visitar os doentes| Enterrar os mortos| Amizade com o Sr. Hashimoto

Digo que Little Boy tem dois finais: um realista e um outro que queremos. E na minha opinião, essa foi a grande sacada do filme. O mundo já está tão cheio de coisas negativas, que ver um filme desse nos leva a crer que se ainda, independente da religião, existe algum tipo de fé, não só o Little Boy, mas todos nós podemos mover montanhas e alcançar nossos objetivos.

É um filme maravilhoso e eu recomendo que assistam!

Veja o Trailer:

Não se esqueça de ativar a legenda =)

E depois que assistir, volte aqui e diga nos comentários o que achou. E para quem já assistiu, vou adorar saber a sua opinião!

Um beijo e até o próximo post =*

FacebookTwitterGoogle+PinterestWhatsAppShare

Eu falhei!

IMG_6366

No dia 07/10/2015 eu fiz um post dizendo que tinha voltado. Falhei. Não fiz meus posts diários, tudo ficou apenas no papel, na vontade e no “vou escrever amanhã”. Eu falhei.

Falhei com o blog assim como várias outras coisas no ano de 2015. Fiz muitos planos mas poucos deram certo. E não deram certo não por minha causa, acho que simplesmente não eram pra ser…

2015 foi um ano estranho pra mim. Foi um ano atípico em todos os sentidos. Terminei relacionamentos com pessoas que julgava serem boas para mim, iniciei relacionamentos com pessoas “novas”, iniciei em um novo serviço, abri janelas, busquei novos horizontes… Algumas coisas tive sucesso, outras, nem tanto. E foram nessas “nem tanto” que eu desanimei de várias coisas. Desanimei de várias coisas no aspecto pessoal e profissional. Perdi aquele encanto de fazer alguma coisa funcionar.

Esse ano “bugado” me fez pensar que eu não tava no caminho certo, e se tava, não estava enxergando o próximo passo. Sempre me perguntava “o que tá conteseno”. Sabe aquela fase que parece não acontecer nada de bom? Então, eu estava nessas haha!

Como eu disse, 2015 foi atípico, um ano esquisito, estranho e que no final, me surpreendeu.

Em 2015 eu mudei de emprego. Trabalhei igual uma louca, num ritmo frenético com o qual não estava acostumada… Finais de semana, madrugadas… e tudo isso, o blog foi sendo deixado de lado… Estudei, aprendi muitas coisas, fiz novos relacionamentos, mas perdi o fio da meada, perdi a essência, mas  algo me fez voltar.

E como tudo na nossa vida, as coisas voltam ao seu curso normal. Temos que nos policiar para não perder a essência, não deixar de fazer o que nós gostamos e principalmente. VIVER.

Posso ter falhado uma vez, com certeza falharei mais vezes. Mas como todo ser humano, estou aqui para recomeçar! E agora, tenho um motivo a mais…

Meu filho!

Meu filho!

Nunca é tarde para desejar um feliz ano novo! Nunca é tarde para recomeçar!

Feliz 2016!

Um beijo e até o próximo post =*

FacebookTwitterGoogle+PinterestWhatsAppShare

I’m back, Baby!

IMG_8216

Oi gente, tudo bem?

IMG_8216

Voltei! Eeeeee! Mas Aline, voltou de novo? Sim, gente, de novo… Acreditem!!! Depois de quase dois meses fora, sofrendo loucamente de saudades de vocês e basicamente sem tempo nem para respirar direito, eu voltei pra ficar! Vocês não tem noção de como foram esses últimos dias. Correria total, trabalhando, estudando sobre o trabalho que desenvolvo atualmente… foi extremamente corrido e cansativo e eu sei que não deveria ter sumido do blog de vez, mas sempre estava lá no Snap/Facebook e Insta, pertinho de vocês! Não segue ainda? Instagram e Snap: @chavesaline. Facebook: www.facebook.com/belezurasetravessuras.

Vamos ao que interessa? Vamos, claro que vamos!

Antes de deixar o B&T um pouco de lado eu tinha feito uma lista de posts que não foge muito do que temos hoje. Então, preparem-se para muita segunda gordinha, resenhas, dicas de filmes, livros, séries e afins. E óbvio, como muitas de vocês pediram: VÍDEOS!

Gente, juro que ia gravar hoje, mas não sei o que aconteceu, mas meu cartão de memória PIFOU, e o pior, com todas as minhas fotos de Ouro Preto e do meu aniversário… Sem contar uns produtos que eu já tinha fotografado para vocês.

Alguém sabe o que isso significa?

cartão de memória

Gente, 2015 tá complicado só pra mim? Oh aninho bom para acabar logo.. quando eu penso que não tem mais nada para acontecer… Meu cartão de memória, com todas as minhas fotos, pifa! É demais para o meu coração!

Mas enfim, gente! Amanhã voltamos com a nossa programação normal, logo após eu comprar um cartão de memória e fotografar! E eu tenho muitas novidades para vocês!

E o que vocês querem saber? Ver aqui no B&T? Sugestões de resenhas, passeios? Me contem nos comentários!

Um beijo e até o próximo post (que será em breve)!

Saudades, gente! E vamos que vamos!!!

FacebookTwitterGoogle+PinterestWhatsAppShare

Colar Tattoo – De volta aos anos 90!

Colar tatuagem 13

Oi gente, tudo bem?

Pois é, a cada dia estou mais convencida de que a moda realmente vai e volta! E como volta “rápido”… Parece que foi ontem que eu estava na escola e praticamente todas as meninas usavam o colar que imitava uma tatuagem. Vou confessar que na época eu nem tinha essa percepção que era “imitação” de tatuagem!! Para mim, era só mais um colar que minha mãe não deixava eu usar!

E como as Gladiadoras, o colar tattoo (ou tattoo choker) está de volta, firme e forte no pescoço da mulherada!

Colar tatuagem 13

Colar Tattoo – novamente tendência!

Claro que era febre, assim como várias coisas daquela época! O colar tattoo era encontrado facilmente em qualquer loja, vendinha, banquinha e eu lembro que custava apenas um real! Hoje em dia, meio que rolou um “raio gourmetizador” e está um pouquinho mais caro. Procurando em algumas lojas na internet, achei preços que variaram entre $5 e $10.

O que mudou dos anos 90 para cá foi a forma de combinar o colar. Pelo que eu me recordo, o comum era usar o colar tattoo como um item único, sem nenhum outro colar para compor o look. Nos dias ele já está adaptado e geralmente vem sendo usado com pingentes ou com outros colares em tamanhos diferentes.

Colar tatuagem 14

Além de ser uma peça fácil de combinar, essa pegada retrô ficar super bacana com colares combinados. E além disso, cai super bem quando você está com aquele look um pouco mais básico e quer abusar um pouco mais dos acessórios.

Se você não gosta dessa combinação de colares, experimente usá-lo apenas com um pingente. O look vai continuar retrô porém com um ar mais despojado e atual.

Colar tatuagem 15

De um jeito ou de outro, acho que se a moda voltou vale a pena usar de novo, nem que seja para relembrar um pouquinho daquele tempo que só tínhamos a obrigação de acordar, ir para escola, voltar e ver desenho! E para as meninas que não pegaram essa fase, usem MUITO e quando a moda voltar, vocês terão as suas recordações! #alinesaudosista!

E me contem, vocês estão usando o colar tattoo novamente? O que vocês gostariam que voltasse à moda?

Um beijo e até o próximo post =*

FacebookTwitterGoogle+PinterestWhatsAppShare